Domingo, 1 de Julho de 2007

Super Rock Super Bock

Quinta-feira 28 de Junho 2007, 12h40m aqui o menino faz-se à estrada, trezentos e mais alguns kilometros separa-me do Parque Tejo no Parque das Nações, meio desanimado lá vou eu, não me apetece ouvir musica (vou ter muita para ouvir) não ligo o rádio e deixo-me ir, para evitar multas, deixo-me ir entre os 130 e os 140km/h, está sol e uma preguiça instala-se, o sono começa a aparecer, aproveito começo a pensar na vida, aqui e ali nas estações de serviço vê-se pessoal com o mesmo destino que eu (pelo menos na viagem) de vez em quando lá ultrapasso um autocarro com uma excursão com pessoal que vai ver o Super Bock Super Rock, e lá chego eu, deixo o carro perto da praça Sony, (longe como o cara.., agora sei, antes não), sigo o pessoal que se dirige para lá, fila para entrar, fico com a sensação que podiam ter uma entrada que permitisse mais fluxo de espectadores, à hora que cheguei ainda era cedo mas de certeza que mais tarde deve ter desesperado muita gente, digo isto porque à saída foi uma confusão, demorei mesmo muito para conseguir sair do recinto, no interior do recinto, estava-se bem, era agradável, o sol continuava a brilhar, aproveito para beber uma cerveja, e dai a pouco entram em palco os Blood Brothers, e eu pensei, fuoda-se então no meu bilhete diz Inicio do Espectáculo: 17.00H, são 17equalquercoisa, e já estão a tocar estes, então e as outras bandas?, pois é já tinham tocado e eu paguei para ver tudo tinha tempo para ver tudo e vim enganado na hora, passando então a actuação dos Blood Brothers, a percussão não era má e sinceramente foi do que mais gostei nesta banda, um dos vocalistas (sim são dois Jordan Blilie e Johnny Whitne) tinha mesmo estilo efeminado (para não dizer outra palavra mais forte, pois as opções sexuais de cada um a mim não me dizem respeito), notou-se que tocaram com profissionalismo, mas sinceramente fiquei com a impressão que pouca gente gostou. A seguir tocam os Mastodon, muito bons, forte, bom som, excelente energia, só é pena ser de dia e nada mais a dizer, valeu a pena uma proposta musical muito mesmo muito interessante na minha opinião. A seguir tocam os Stone Sour formação da qual fazem parte o vocalista e um guitarrista dos Slipknot, notou-se que tinham muitos admiradores na plateia e por falar em admiradores, eu estou mesmo velho, os jovens agora crescem pa caralho vi-me fodido para ver o palco, eu fiquei à frente a poucos metros, e quase ao centro do palco, o meu local preferido em concertos, não foi fácil o meu 1,70m não me favorece muito, adiante, notou-se uma boa comunicação entre o público e o Corey Taylor, mas mesmo assim não o suficiente para ter o público na mão, o momento mais alto foi quando tocaram “Throgh the Glass” com muitas meninas a cantarem e alguns isqueiros. A seguir e ainda de dia chegou a hora de eu começar a ver quem eu queria mesmo, Joe Satriani é sem duvida um dos melhores guitarristas de todos os tempos, notou-se que grande parte do público não percebia o que se estava a passar e já só pensavam nos Metallica, acho é que poucos sabem que o Joe Satriani foi professor do Kirk Hammet (guitarrista dos Metallica), mas tudo bem, eu adorei ver, sempre sonhei ser guitarrista, ainda tenho o equipamento todo, mas sinceramente falta-me jeito, para mim ele foi perfeito, sem nada a apontar, até mesmo no alinhamento que foi uma espécie de “Best of” entretanto a noite já caíra e eu estava a chegar aos limites, pois não tinha comido mais nada e tinha ficado ali a guardar o meu lugar, os Metallica estavam anunciados para as 22h45m e já faltava pouco, só que o tempo foi passando e de Metallica nada e as minhas pernas começam a reclamar descanso e o resto do corpo também já gritava “Ó moço tu já vais fazer 35 anos, ganha juízo” e a minha cabeça respondia “vai-te foder, aguenta-te, que foi para isso que te trouxe”, deveriam ser 23h20m mais ao menos quando se começa a ouvir as notas do “The Good, The Bad, The Ugly” ao qual se segue “Creeping Death” (onde é que eu já ouvi isto? 93 foi igual, pois é isso), a energia contamina o público e eu estou a viver mais um sonho, embora sinta que estes movimentos me vão deixar marcas no corpo, eu deixo-me ir, afinal ainda devem faltar mais de duas horas de concerto, o James Hetfield incendeia o rastilho <<Lisbon... Metallica loves yo>>, nós sabemos que sim, já demos provas disso só que deveria ser <<Portugal…Metallica loves you>>, mas tudo bem, e é recíproco <<Portugal...loves Metallica>>, notou-se uma grande vontade e empenho por parte da banda e o público não se fez rogado e correspondeu da melhor maneira, estavam reunidas condições para um concerto inesquecível para ambos, “For Whom The Bell Tolls”, “Ride The Lightning” “Disposable Heroes” “The Unforgiven” aqui olhei para o lado, mas não estavas lá, “…And Justice For All” “The Memory Remains” aqui já estava KO, um alinhamento destes mata um gajo, “The Four Horsemen” “Orion” para mim a sério que foi, “Fade To Black” mais uma vez, é mesmo assim que me sinto, “Master Of Puppets” “Battery”, sim ainda estou vivo, está perfeito nada a dizer estou a viver no passado, este alinhamento foi mesmo escolhido para mim, aqui podia morrer, morria feliz, “Sad But True” “Nothing Else Matters”, “One” efeitos pirotécnicos incluído fogo de artificio e mais uma vez e já quase 20 anos depois esta musica continua a fazer sentido, “Enter Sandman” “Am I Evil?” e no fim “Seek & Destroy”, como se pode ver nem uma música tocaram do St.Anger, tocaram basicamente 4 albuns iniciais mais o “The Memory Remains” estas músicas foram a banda sonora da minha adolescência, obrigado pela prenda Metallica. Alguém tem duvidas que os Metallica são a banda de metal mais influente de todos os tempos? Para terminar e já não era sem tempo, é so para dizer que o concerto estará disponível para download em “clica aqui”.
Faltou dizer que a viagem para o Porto foi difícil mesmo, até adormeci ao volante, aqui a sorte esteve do meu lado e as guias sonoras juntamente com o local (recta) ajudaram, não tinha ninguém para ajudar a manter-me acordado, mas não se pode ter tudo, nunca se pode ter tudo. Prometeram voltar, eu prometo estar presente. <<Metallica… Rolandowsky loves You>>
música: É preciso??
publicado por Rolandowsky Rasgakus às 10:26

link do post | favorito
De KAT a 5 de Julho de 2007 às 14:08
Olha lá, tu não estiveste hoje a almoçar no Gaiashopping?
Se eras mesmo tu devo dizer-te que perdia umas horas contigo ;).
Bjo
De Rolandowsky Rasgakus a 7 de Julho de 2007 às 13:44
eh eh eh, por acaso estive e podes querer que era mesmo uma perca de tempo. Bjo e volta sempre
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



*Eu

*pesquisar

 

*Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

*posts recentes

* 14 Fevereiro

* Norticias

* 80

* Más linguas

* Astrologia

* O fim, tão perto.

* A mala da Pepa

* 2013

* Cá está ela...

* O Gasparzinho

* Por Favor

* O tal capitalismo

* Ás vezes...

* Trocas

* Preciso de férias

*arquivos

* Fevereiro 2013

* Janeiro 2013

* Novembro 2012

* Outubro 2012

* Setembro 2012

* Agosto 2012

* Julho 2012

* Junho 2012

* Maio 2012

* Junho 2011

* Maio 2011

* Abril 2011

* Março 2011

* Fevereiro 2011

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Outubro 2010

* Setembro 2010

* Agosto 2010

* Julho 2010

* Junho 2010

* Maio 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Fevereiro 2010

* Janeiro 2010

* Dezembro 2009

* Novembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Julho 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Fevereiro 2009

* Janeiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Outubro 2008

* Setembro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Agosto 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

*tags

* todas as tags

*links

blogs SAPO

*subscrever feeds